Faça o login ou cadastre-se
×

selo produto
Cód: 252166 MS: 1039001740025

Dolamin Flex Com 15 Comprimidos

Princípio Ativo

Clonixinato de Lisina+Cloridrato de Ciclobenzaprina

Visualizar Bula do medicamento
Preço válido para compras feitas pela internet. Imagem meramente ilustrativa.
Insira o CRM do Médico:  
Venda sob prescrição médica.
Selecione a Quantidade:
Quantidade
R$ 46,32 R$ 37,58
+ -
Comprar

DOLAMIN FLEX®
clonixinato de lisina 125 mg e cloridrato de ciclobenzaprina 5 mg

USO ADULTO

-Composição:
Cada comprimido revestido contém:
clonixinato de lisina ................... 125 mg
cloridrato de ciclobenzaprina .....     5 mg
excipientes: amido de milho, celulose microcristalina, estearato de magnésio, hdroxipropilmetilcelulose, azul patente de laca de alumínio, dióxido de titânio,                            triacetina q.s.p.  1 comp

-Indicações:
Dolamin Flex® destina-se ao tratamento da dor de origem músculoesquelética, principalmente quando acompanhada de contratura muscular.

-Contra-indicações:
Hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da formulação. Antecedentes de asma ou espasmo dos brônquios, pólipos nasais, reações alérgicas ou urticária ocasionados pela administração de ácido acetilsalicílico (aspirina) ou outros antiinflamatórios não esteróides.
Devido à presença de ciclobenzaprina, a administração do produto é contra-indicada durante o tratamento com medicamentos inibidores da monoamino oxidase (IMAO) até 2 semanas depois de sua suspensão, e nos quadros de infarto agudo do miocárdio recente, insuficiência cardíaca, arritmias, bloqueio de ramo ou transtornos da condução, bem como no hipertireoidismo.
O tratamento com Dolamin Flex® deverá ser suspenso após consulta ao médico, se ocorrerem reações alérgicas na pele e/ou mucosas ou sintomas de úlcera péptica ou de hemorragia gastrintestinal.

-Precauções e advertências:
Devido à presença de ciclobenzaprina, pode ocorrer aumento dos efeitos do álcool, barbitúricos ou outros depressores do SNC. O medicamento deve ser administrado com cautela a pacientes com antecedentes digestivos, de gastrite ou úlcera do estômago ou duodeno, e àqueles em tratamento com anticoagulantes.
Em pacientes com perfusão renal diminuída, a administração destes fármacos pode precipitar uma descompensação da função renal, geralmente reversível com a interrupção do tratamento com o fármaco em questão.
Um efeito que pode ser observado ocasionalmente durante o tratamento com os antiinflamatórios não esteróides, e que também é mencionado durante o tratamento com clonixinato de lisina, é a elevação dos níveis plasmáticos das transaminases ou de outros parâmetros da função hepática. Na maioria dos casos, o aumento em relação aos níveis normais é pequeno e transitório.
Devido à presença de ciclobenzaprina, quimicamente relacionada com os antidepressivos tricíclicos e os parassimpaticolíticos, deve-se ter cautela nos casos de retenção urinária, glaucoma de ângulo estreito, aumento da pressão intra-ocular.
A ciclobenzaprina pode diminuir a capacidade mental ou física necessária para realizar tarefas arriscadas (operar máquinas, dirigir veículos, etc.).

Gravidez
Não existe experiência suficiente com a administração desses fármacos a mulheres grávidas.

Lactação
Quando o fármaco tiver de ser administrado a mulheres no período de lactação, a relação risco/benefício deve ser avaliada pelo médico.

Uso pediátrico:
Estudos clínicos com ciclobenzaprina em crianças e adolescentes menores de 15 anos não estão disponíveis. Portanto, seu uso é contra-indicado nesta população.

Uso geriátrico:
Como ocorre com todos os antiinflamatórios, deve-se ter cautela ao administrar o medicamento a idosos.

-Reações adversas:
Em doses terapêuticas, Dolamin Flex® é um medicamento bem tolerado. Excepcionalmente, em particular quando é administrado a indivíduos predispostos, pode ocorrer gastrite. Devido à associação com ciclobenzaprina, podem ocorrer sonolência, boca seca e náuseas. Com menos freqüência (1 a 3%): astenia, náuseas, constipação intestinal, dispepsia, alteração do paladar, visão turva, cefaléia, nervosismo.

Interações medicamentosas:
Outros antiinflamatórios não esteróides (incluindo o ácido acetilsalicílico em doses altas): aumento do risco de úlcera do estômago e duodeno e hemorragias.

Anticoagulantes orais, ticlopidina, heparina (administração sistêmica), trombolíticos: maior risco de hemorragia.

Lítio: os antiinflamatórios não esteróides em geral aumentam os níveis plasmáticos de lítio.

Metotrexate: o tratamento simultâneo com metotrexate e antiinflamatórios não esteróides pode aumentar a toxicidade hematológica do metotrexate.

Diuréticos: em pacientes desidratados, o tratamento com antiinflamatórios não esteróides aumenta o risco potencial de insuficiência renal aguda.

Anti-hipertensivos (ex: betabloqueadores, inibidores da ECA, vasodilatadores, diuréticos): relatou-se uma diminuição da eficácia anti-hipertensiva por inibição das prostaglandinas vasodilatadoras durante o tratamento simultâneo com antiinflamatórios não esteróides. Devido à presença de ciclobenzaprina, a interação com medicamentos inibidores da enzima monoaminooxidase (IMAOs) pode ocasionar crise de hipertermia, convulsões e apresentar evolução fatal.

-Posologia:
Tomar 1 comprimido 3 vezes ao dia em intervalos regulares sendo as doses ajustadas de acordo com a intensidade da dor. A dose máxima diária é de 6 comprimidos.
Não é recomendada a administração continuada durante mais de 2 ou 3 semanas.

Forma farmacêutica e apresentação:
comprimidos revestidos:
embalagem com 15 comprimidos revestidos.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA. 





     
    

- Laboratório

Farmoquímica S.A.