TOPO | CAMPANHA BH 270317
Faça o login ou cadastre-se
×

selo produto
Cód: 005185 MS: 1002000540015

Triquilar c/ 21 Comprimidos

Princípio Ativo

Etinilestradiol+Levonorgestrel

Visualizar Bula do medicamento
Preço válido para compras feitas pela internet. Imagem meramente ilustrativa.
Insira o CRM do Médico:  
Venda sob prescrição médica.
Selecione a Quantidade:
Quantidade
R$ 8,99
+ -
Comprar

TRIQUILAR®

Levonorgestrel,Etinilestradiol

FORMA FARMACÊUTICA:

Drágeas.

APRESENTAÇÃO:

Cartucho com estojo-calendário contendo 21 drágeas.

USO ADULTO

COMPOSIÇÃO:

6 drágeas contendo 0,05 mg de levonorgestrel e 0,03 mg de etinilestradiol cada uma; 5 drágeas contendo 0,075 mg de levonorgestrel e 0,04 mg de etinilestradiol cada uma e 10 drágeas de 0,125 mg de levonorgestrel e 0,03 mg de etinilestradiol cada uma.

INFORMAÇÕES À PACIENTE:

- O medicamento deve ser mantido em temperatura ambiente (15 - 30 °C) e protegido da umidade.

- O prazo de validade está indicado na embalagem externa do produto. Não usar medicamento com prazo de validade vencido.

- Informar imediatamente ao médico se houver suspeita de gravidez durante o uso do produto ou logo após o término do tratamento.

- Seguir rigorosamente o procedimento indicado pois o não-cumprimento pode ocasionar falhas na obtenção dos resultados.

- Em mulheres com suspeita de gravidez, o tratamento só deve ser iniciado após afastada esta possibilidade.

- Durante tratamentos prolongados recomenda-se controle médico em intervalos de aproximadamente 6 meses.

- Antes de iniciar o tratamento submeter-se a minuciosos exames clínico e ginecológico (incluindo as mamas).

Começar o tratamento no 5º dia do ciclo menstrual, independentemente do sangramento haver terminado ou não, observando-se que o 1º dia corresponde ao 1º dia de sangramento.

Começar pela drágea indicada com o número 1. Deve-se tomar uma drágea diariamente, com pequena quantidade de líquido, sem mastigar. Obedecer a seqüência numérica até a última drágea (número 21).

É indiferente o horário do dia em que a drágea será tomada, mas uma vez escolhido um horário, de preferência após o café da manhã ou jantar, deve-se mantê-lo aproximadamente constante.

Após haver tomado a 1ª drágea, marcar o dia da semana abaixo do título "Tomei a 1ª drágea". Com esta finalidade, perfurar no local apropriado do quadro vermelho. Isto irá auxiliar para relembrar o dia da semana em que o tratamento foi iniciado.

Após tomadas as 21 drágeas segue-se uma pausa de 7 dias, durante a qual, cerca de 2 a 4 dias depois da última drágea, deverá ocorrer sangramento semelhante à menstruação.

Após a pausa de 7 dias reiniciar a tomada das drágeas do novo estojo, independentemente do sangramento haver terminado ou não. O esquema de tratamento é fácil de recordar: 3 semanas de tratamento, 1 semana de descanso e cada novo estojo deve ser iniciado sempre no mesmo dia da semana que o anterior.

- Se estiver usando outro contraceptivo, estiver no período de pós-parto ou aborto, ou se estiver amamentando, consultar o seu médico a respeito da data mais apropriada para iniciar o tratamento.

- A ocorrência de sangramento de pequena intensidade durante as 3 semanas de uso não é motivo para interromper o tratamento. Um sangramento de pequena intensidade deve desaparecer espontaneamente. Entretanto se o sangramento for de intensidade semelhante à da menstruação normal será necessário consultar o seu médico.

- Se não ocorrer o sangramento menstrual no período de pausa, o tratamento não deve ser reiniciado sem consultar o seu médico.

- O esquecimento de tomada de uma drágea pode ser corrigido dentro das 12 horas seguintes à hora habitual de tomada. Se, ao ser percebido o esquecimento, já houver passado mais de 12 horas, a proteção contraceptiva fica reduzida neste ciclo devendo ser empregados métodos contraceptivos não-hormonais, com exceção dos métodos de ritmo (Ogino-Knaus) e da temperatura, até que termine este ciclo. Com exceção das drágeas não tomadas por esquecimento, as restantes devem ser tomadas como de costume.

- Após parar de usar Triquilar® a capacidade de engravidar é readquirida. Foi observado que o primeiro ciclo sem tratamento pode durar uma semana a mais do que o habitual. Porém, se em 2 a 3 meses não se estabelecer um ciclo normal é preciso consultar o seu médico.

- Informar ao médico o aparecimento de reações desagradáveis tais como dores de cabeça, problemas de estômago, enjôos, tensão mamária, alterações do peso corporal, do desejo sexual e estados depressivos.

- Após tratamentos prolongados, aparecem às vezes, em mulheres predispostas, manchas no rosto, que ficam mais evidentes após exposição ao sol. Portanto, recomenda-se às mulheres predispostas que evitem exposição durante muito tempo aos raios solares.

- Em casos isolados foi observada diminuição da tolerância a lentes de contato.

- Avisar imediatamente ao médico, pois são motivos para interrupção do tratamento: dores de cabeça do tipo enxaqueca, ou crises freqüentes de dores de cabeça de intensidade não-habitual, dores abdominais intensas, alterações repentinas da percepção (por exemplo distúrbios da visão ou audição), dor não habitual ou inchaço das pernas, dores do tipo pontada ao respirar, tosse de origem desconhecida, sensação de dor e aperto no tórax, cirurgias já planejadas (6 semanas antes da data prevista), imobilizações forçadas (por exemplo em acidentes), aparecimento de icterícia, hepatite, prurido generalizado, aumento de ataques epiléticos, aumento considerável da pressão arterial.

- Em caso de uso de laxantes suaves, se ocorrerem vômitos intensos e/ ou diarréias, não se pode ter certeza de que o medicamento produza o efeito desejado. Neste caso, é recomendado usar adicionalmente, durante esse ciclo, métodos contraceptivos não-hormonais - com exceção dos métodos de ritmo (Ogino-Knaus) e da temperatura, sem deixar de tomar o produto.

- TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

- Informar ao seu médico se estiver tomando regularmente outro medicamento.

- Triquilar® é contra-indicado na gravidez, doenças graves do fígado e em várias outras doenças, além do fato de que em alguns casos, como por exemplo diabetes e varizes, Triquilar® deve ser utilizado sob cuidadosa supervisão médica. Desta forma, notificar o seu médico sobre qualquer doença, atual ou anterior.

- NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SAÚDE.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS:

PROPRIEDADES:

Normalmente, quando Triquilar® é tomada de acordo com as instruções, impede que o óvulo chegue a amadurecer. Além disso, a viscosidade do muco cervical permanece elevada dificultando a migração dos espermatozóides.

Desta maneira, Triquilar® oferece proteção múltipla contra gravidez. O alto grau de segurança é equivalente aos contraceptivos combinados e superior a alcançada por qualquer outro método de contracepção.

INDICAÇÕES:

TriquiIar® é indicado para contracepção.

CONTRA- INDICAÇÕES:

Gravidez, distúrbios graves da função hepática, icterícia ou prurido gestacional grave, síndromes de Dubin-Johnson e de Rotor, tumores hepáticos atuais ou anteriores, processos tromboembólicos ou antecedentes (por exemplo apoplexia, infarto do miocárdio), anemia falciforme, carcinoma do útero ou de mama existente ou já tratado, diabetes grave com alterações vasculares, distúrbios do metabolismo lipídico, antecedentes de herpes gravídico, otosclerose agravada durante gestações anteriores.

PRECAUÇÕES:

Antes de se iniciar a tomada de Triquilar® deve-se efetuar exame geral completo e exploração ginecológica (incluindo as mamas), assim como a possibilidade da gestação deve ser excluída.

Durante tratamento prolongado recomenda-se controle médico em intervalos de aproximadamente 6 meses.

Durante os primeiros 14 dias do primeiro ciclo de tratamento é necessário tomar medidas contraceptivas adicionais, não-hormonais (com exceção dos métodos de ritmo e da temperatura), se se quiser obter plena proteção contra uma gravidez, desde o primeiro dia de tratamento.

No caso da paciente ter tendência à ou ser portadora de diabetes, hipertensão arterial, varizes, otosclerose, esclerose múltipla, epilepsia, porfiria, tetania, coréia menor, antecedentes de flebite, deve ser mantida sob cuidadosa vigilância.

Aparecimento pela primeira vez de cefaléia semelhante à da enxaqueca, ou cefaléias com freqüência e intensidade fora do habitual; dores abdominais intensas; distúrbios repentinos da percepção (ex.: perturbações visuais, perturbações da audição); sinais precursores de tromboflebites ou tromboembolias; sensação de dor e constrição no tórax; cirurgias programadas (6 semanas antes da data prevista); imobilização forçada (por exemplo após acidentes); aparecimento de icterícia; hepatite; prurido generalizado; aumento de ataques epiléticos; aumento considerável da pressão arterial e gravidez são motivos para se interromper o tratamento.

Após parar de usar TriquiIar® a capacidade de engravidar é readquirida. Foi observado que o primeiro ciclo sem tratamento pode durar uma semana a mais do que o habitual. Porém, se em 2 a 3 meses não se estabelecer um ciclo normal, a causa desta irregularidade deve ser investigada.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS:

A administração simultânea e regular de outros medicamentos (ex.: barbitúricos, fenilbutazona, hidantoína, rifampicina, ampicilina) pode reduzir o efeito contraceptivo.

Também podem ocorrer alterações na necessidade de hipoglicemiantes orais ou de insulina.

REAÇÕES ADVERSAS:

Em casos raros podem ocorrer cefaléias, distúrbios gástricos náuseas, tensão mamária, alterações do peso e da libido ou estados depressivos.

Em casos isolados foi observado diminuição da tolerância ao uso de lentes de contato.

Após tratamentos prolongados, aparecem às vezes, em mulheres predispostas, cloasmas, que ficam mais evidentes após exposição ao sol.

Durante o tratamento com esteróides sexuais, tais como os contidos em Triquilar® têm sido observadas, algumas vezes, alterações hepáticas benignas e, muito mais raramente, até malignas, que em casos isolados podem provocar hemorragias intra-abdominais com risco de vida para a paciente.

Segundo os conhecimentos atuais, não se pode excluir a possibilidade de que a tomada de contraceptivos hormonais esteja associada a um aumento de risco de doenças tromboembólicas venosas e arteriais.

O risco relativo de trombose arterial (por exemplo apoplexia, infarto do miocárdio) parece aumentar quando, concomitantemente, existem outros fatores, tais como consumo intenso de cigarro, idade mais avançada e o uso de contraceptivos orais combinados.

POSOLOGIA:

O tratamento deve ser iniciado no 5º dia do ciclo menstrual. A paciente deve ingerir uma drágea ao dia, com pequena quantidade de líquido, sem mastigar e preferencialmente à mesma hora do dia, por exemplo sempre após o café da manhã ou após o jantar.

Se a paciente esquecer de tomar uma drágea no horário estabelecido deve tomá-la no período das 12 horas subseqüentes.

Após tomada a última drágea do estojo deve haver intervalo de 7 dias durante os quais, aproximadamente 2 a 4 dias após a última drágea, deve ocorrer sangramento por privação hormonal, semelhante à menstruação. O estojo seguinte, salvo indicação em contrário, deve ser iniciado após o intervalo de 7 dias.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

Reg. MS - 1.0020.0054

Farm. Resp.: Dr. V. F. Schenck - CRF-SP nº 4651

Lote, data de fabricação e validade: vide cartucho

Schering do Brasil, Química e Farmacêutica Ltda.

Rua Cancioneiro de Évora, 255/339/383 - Santo Amaro

04708-010 - São Paulo - SP

C.N.P.J. nº 56.990.534/0001-67

INDÚSTRIA BRASILEIRA

Atendimento ao Consumidor 0800 551241

Subsidiária da Schering AG

Alemanha