TOPO | D+1 200217
Faça o login ou cadastre-se
×

selo produto
Cód: 023779 MS: 1161801010075

Xylocaína 50mg Pomada Com 25g - Sabor Laranja

Princípio Ativo

Cloridrato de Lidocaína

Visualizar Bula do medicamento
Preço válido para compras feitas pela internet. Imagem meramente ilustrativa.
Insira o CRM do Médico:  
Venda sob prescrição médica.
Selecione a Peso:
R$ 19,20 R$ 14,98
+ -
Comprar

Bula

XYLOCAINA POMADA 5%

Lidocaína

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO

Pomada: Bisnagas de 25 g.

USO ADULTO E PEDIÁTRICO

COMPOSIÇÃO

Cada g contém:

Lidocaína ..........................................................................................................50 mg

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

Conservar em local fresco, ao abrigo da luz e umidade

Prazo de validade: vide cartucho. NÃO USE MEDICAMENTO COM PRAZO DE VALIDADE VENCIDO.

A pomada deve ser aplicada em fina camada. Nas rachaduras de seios, deve-se lavar o seio antes de cada amamentação.

Se ocorrerem reações desagradáveis, consulte um médico. Raramente ocorrem reações alérgicas, nervosismo, tontura, queda da pressão, batimento mais lento do coração.

Xylocaína Pomada não deve ser usada por pessoas alérgicas aos componentes da fórmula ou nos olhos. Também não deve ser usada por mulheres grávidas ou que amamentam, a menos que por indicação médica. Deve ser usada com cuidado no tratamento de superfícies feridas ou de grandes áreas, especialmente em crianças e pessoas tratadas com medicamentos antiarrítmicos.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Não tome remédio sem o conhecimento de seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde.

INDICAÇÕES

Alívio temporário da dor associada a queimaduras leves e abrasões da pele (ex: queimadura de sol, herpes zoster, prurido, rachadura de seios).

Anestesia de mucosas, como por exemplo, nos casos de hemorróidas e fissuras.

Alívio da dor durante exame e instrumentação, por exemplo, proctoscopia, sigmoidoscopia, citoscopia, intubação endotraqueal.

Odontologia: anestesia superficial da gengiva antes da injeção de anestésicos, remoção de tártaro.

PROPRIEDADES

Na Xylocaína Pomada, a lidocaína está dissolvida em polietilenoglicóis e propilenoglicóis. O polietilenogicol derrete-se facilmente à temperatura corpórea e se difunde uniformemente. O propilenoglicol possui ação antibacteriana contra muitos microrganismos patogênicos. A pomada é facilmente removível com água.

A lidocaína penetra nos tecidos e exerce efeito anestésico tópico, com início de ação de 3-5 minutos em mucosas e é ineficaz quando aplicado na pele integra. A lidocaína estabiliza a membrana neuronal e impede o início e a condução dos impulsos nervosos, produzindo assim, a ação anestésica local. A absorção ocorre mais rapidamente por via intratraqueal que em mucosas. O seu metabolismo ocorre no fígado, e tanto os seus metabólitos como a droga inalterada são eliminados pelos rins.

CONTRA-INDICAÇÕES

Em pacientes com antecedentes de hipersensibilidade aos anestésicos locais do tipo amida ou aos outros componentes da pomada. Não deve ser aplicada nos olhos. O seu uso não é recomendado em crianças menores de 5 anos de idade com menos de 20 kg de peso.

USO DURANTE A GRAVIDEZ E LACTAÇÃO

A lidocaína atravessa a barreira placentária e pode penetrar nos tecidos fetais. É razoável assumir que um grande número de mulheres grávidas ou que possam vir a engravidar têm usado lidocaína. Não têm sido relatados distúrbios específicos no processo de reprodução, tais como aumento da incidência de malformações ou outros efeitos maléficos diretos ou indiretos no feto.

A lidocaína é excretada pelo leite materno, porém em pequenas quantidades de tal modo que geralmente não há riscos para a criança quando utilizada nas doses terapêuticas.

Como para qualquer outra droga, a lidocaína somente deve ser usada durante a gravidez ou lactação se, a critério médico, os benefícios potenciais superarem os possíveis riscos.

PRECAUÇÕES

A absorção da lidocaína através de superfícies feridas e das mucosas é relativamente alta, especialmente na árvore brônquica. Isto deverá ser levado em consideração especialmente quando a pomada for utilizada em crianças no tratamento de grandes áreas.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS

A lidocaína deve ser usada com precauções em pacientes tratados com drogas antiarrítmicas, como a tocainida, pois há adição de efeitos tóxicos.

REAÇÕES ADVERSAS

São extremamente raros os casos de reações alérgicas associadas a anestésicos locais do tipo amida (nos casos mais graves, choque anafilático).

As reações adversas sistêmicas são raras e podem resultar de níveis plasmáticos elevados devido a excesso de dose, por rápida absorção ou por hipersensibilidade, idiossincrasia ou reduzida tolerância do paciente.

As reações do SNC incluem: nervosismo, tontura, convulsões, inconsciência e, possivelmente, parada respiratória.

As reações cardiovasculares incluem: hipotensão, depressão miocárdica, bradicardia e possivelmente parada cardíaca.

POSOLOGIA E MODO DE USAR

Como para qualquer anestésico, deve-se utilizar a menor dose eficaz.

Em pacientes debilitados ou idosos e em crianças, as doses deverão ser adequadas à idade e às condições físicas do paciente.

A pomada deverá ser aplicada em uma fina camada. Recomenda-se o uso de um chumaço de gaze estéril nas aplicações em tecidos danificados ou queimados.

Nos exames endoscópicos, deve-se aplicar a pomada no tubo antes de uma introdução.

Em odontologia deve-se secar a mucosa antes da aplicação. Espere 3-5 minutos para a ação anestésica tornar-se efetiva.

Nos seios, deve-se aplicar a pomada sobre um pequeno pedaço de gaze. A pomada deve ser retirada mediante lavagem antes da próxima amamentação.

Não se recomenda utilizar mais do que 10 g da pomada a cada período de 24 horas.

SUPERDOSAGEM

O tratamento de um paciente com manifestações tóxicas consiste em assegurar adequada ventilação e controlar convulsões.

A ventilação deverá ser mantida com oxigênio através de respiração assistida ou controlada. Se ocorrer convulsão, esta deverá ser rapidamente tratada por administração intravenosa de 50-100 mg de succinilcolina e/ou 5-15 mg de diazepam. Como a succinilcolina causa depressão respiratória, esta deverá ser utilizada por médico com habilidade de realizar intubação endotraqueal e controlar um paciente totalmente paralisado.

Também poderá ser utilizado tiopentona, na dose de 100 a 200 mg, para cessar as convulsões.

Se ocorrer fibrilação ventricular ou parada cardíaca, deve-se realizar manobras efetivas de reanimação. Deve-se administrar epinefrina em doses repetidas e bicarbonato de sódio o mais rápido possível.

Nº da partida, data de fabricação e vencimento: vide cartucho.

Venda Sob Prescrição Médica.

FABRICADO POR ASTRA S.A. PRODUCTOS FARMACEUTICOS Y QUIMICOS -ARGENTINA

COMERCIALIZADO POR ASTRA QUÍMICA E FARMACÊUTICA LTDA.

Av. Ceci, 820 - Tamboré- Barueri - S.P. - CEP 06460-120

C.G.C. 45.793.403/0002-54

MS 1.2330.0010 - Farm. Resp.: Margareth R.C. Marques

CRF-SP nº 9.533 - Indústria Brasileira